09/06/2017

RECUPERAÇÃO JUDICIAL DE EMPRESAS – COMO AJUDAR SUA EMPRESA A RECUPERAR-SE FINANCEIRAMENTE E ATUAR DE FORMA SAUDÁVEL NO MERCADO

Ainda há muito receio e desconhecimento dos empresários a respeito do instituto da recuperação judicial e a forma de grande auxílio às empresas que se encontram endividadas para sanarem os débitos e retornarem a atuar de forma economicamente viável no mercado.


Segundo o advogado José Branco Peres Neto, é muito importante que os empresários tomem a decisão gerencial de interpor o pedido de recuperação judicial no momento certo, pois segundo a legislação brasileira “a recuperação judicial tem por objetivo viabilizar a superação da situação de crise econômico-financeira do devedor, a fim de permitir a manutenção da fonte produtora, do emprego dos trabalhadores e dos interesses dos credores, promovendo, assim, a preservação da empresa, sua função social e o estímulo à atividade econômica”.

Desta forma, interpor a recuperação judicial no momento certo, evita que a empresa quebre e deixe de honrar seus compromissos financeiros, destaca o Dr. José Branco Peres Neto.

O Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações aponta que no ano de 2016, 1.863 empresas solicitaram judicialmente a recuperação de suas empresas. No ano de 2017, até o mês de maio, 574 empresas já interpuseram o pedido de recuperação judicial.

A recuperação judicial é uma alternativa segura para reverter os problemas econômicos das empresas, pois seu objetivo é sanear as dívidas da empresa para que a atividade empresarial continue.

São diversas as possibilidades jurídicas para renegociação das dívidas empresariais, o Escritório de Advocacia Rosa, Casari & Peres é especializado no atendimento a empresários que enfrentam graves problemas financeiros, disponibilizando um estudo de viabilidade econômica de forma técnica para que o empresário tenha segurança na melhor opção para repactuar os débitos e avaliar o impacto, vantagens e desvantagens da interposição de um processo de recuperação judicial ou extrajudicial.

O advogado José Branco Peres Neto explica que o estudo de viabilidade é uma das primeiras e mais importantes etapas para avaliar o endividamento da empresa e a partir desse ponto planejar os benefícios e aferir os riscos do processo de recuperação judicial da empresa.